Reaberto em 2015, com a mesma Gerência

quarta-feira, 13 de junho de 2007


A edição deste mês da Volta ao Mundo, revista que recomendo vivamente a todos que gostam desta temática, apresenta-nos uma reportagem com “60 viagens Low-Cost para as suas férias”(texto e pesquisa de Miguel Somsen).
Este post baseia-se nessa reportagem (portanto não se admirem se lerem aqui algumas coisas que lá estão escritas) mas a ideia é dar a minha (nossa) opinião acerca desta forma “alternativa” de viajar de avião!
Segundo a Volta ao Mundo, há algumas coisas que não se devem esquecer quando se pensa em Low Cost:
As reservas são feitas pela internet e pagas com cartão de crédito, as viagens Low Cost intercontinentais ainda não compensam, as saídas de Lisboa costumam ser mais baratas que no resto do país e os preços aumentam durante o verão.
Isto é tudo verdade, (como é óbvio…), mas há mais…. A primeira coisa que devem estar cientes é que que as Low Cost são como as outras, logo, o preço que aparece publicitado por aí quase nunca inclui as taxas, ou seja, a viagem nunca é a 1 cêntimo… é sempre a 1 cêntimo + Taxas! Parece que brevemente as companhias aéreas serão obrigadas a “abrir o jogo”…
Quanto às reservas pela net, bem, não se preocupem, não é nenhum bicho papão! E pelo que andei a ler, o futuro passa pelos e-tickets, não só a nível das Low Cost como também nas outras companhias, portanto os processos vão sendo cada vez mais seguros, simples e acessíveis. Em relação ao aumento de preços durante o verão… mais uma vez, aqui as low-cost são como as outras… épocas de maior interesse, é assim mesmo. Ah! Isto também se aplica em feriados e épocas festivas. O truque aqui será marcar com bastante antecedência, mas nem sempre isso é possível. Pode também acontecer que ao marcar “em cima da hora” se consiga um bom preço por serem os últimos lugares, este aspecto é o mais incerto neste tipo de viagens, porque até o número de pessoas para quem se marca a viagem pode fazer aumentar/diminuir o preço. Depois o Aeroporto de saída… aqui é necessário avaliar de que aeroporto pretende sair e fazer contas às deslocações casa-aeroporto-casa e aos preços das companhias Não – Low Cost.
Para além disto, há que ter em conta outra coisa, os voos Low Cost, principalmente para grandes cidades, servidas por mais do que um aeroporto, têm quase sempre como destino os aeroportos mais periféricos dessas cidades o que implica mais um custo, mais tempo que se gasta na viagem, etc, etc. Por exemplo para Londres, a Ryanair voa desde o Porto para o Aeroporto de Stansted. Daqui a Londres esperam-nos ainda 40 minutos de comboio ou 40 a 60 min de autocarro (também há autocarros Low-Cost!!)
Acima de tudo, para viajar em Low Cost, há que ter espírito Low Cost! Se querem lugar à janela e a família toda junta, têm que chegar com a devida antecedência, porque os lugares não são marcados. Refeições a bordo são pagas à parte… se viajam com malas de porão, também são pagas à parte (pelo menos em algumas Companhias) … Se nada disto vos incomodar muito… então, estão prontos para viajar!!!! E certamente irão poupar algum dinheiro! E se possuem mesmo aquele espírito low cost, fiquem a saber que já há várias outras opções por essa Europa fora! Desde hotéis a cruzeiros!!!!
Quanto aos destinos, a Volta ao Mundo sugere 60!!! De A a Z, desde Amesterdão até Zurique… Portanto, o que não falta é por onde escolher… Podemos dizer que fazendo escala em algumas cidades europeias, conseguimos chegar a qualquer lado! Não se esqueçam é de fazer as reservas nos hotéis, para não correrem o risco de dormir ao relento por falta de cama. Façam também uma busca prévia na Internet acerca do vosso destino, locais de interesse, etc, etc.
No nosso caso, as Low Cost são usadas para fazer viagens-relâmpago, ir num dia e vir no outro (das 9h às 9h) e deixamos o “dormir” para quando chegamos a casa! É uma outra forma de viajar! Desde que o tempo da viagem não seja superior a 2 – 3 horas já nos permite, à vontade, umas 12 horas na cidade destino, para explorar à vontade! Normalmente o nosso objectivo é fotografar as cidades, portanto este tipo de viagens é perfeito! Se pedirem muito, pode ser que na próxima levemos algum interessado!!!!

8 comentários:

Maria Rosário disse...

As low coast despidas de todos os segredos:) Belo texto Pedro, suficientemente esclarecedor. E digo-o não de forma benevolente, pois sinceramente já não tenho pedalada para vos acompanhar nessas viagens relâmpagos:) Isso é para malta nova. Agora, para quem tem disponibilidade temporal e algum dinheiro em carteira, a Europa está à inteira disposição.

Bjos,

P.S: Pus-me na conversa e ia deixando passar o essencial. Já era para vos ter dito que adoro essa imagem que serve de abertura ao blog. Traduz bem o espírito do viajante. E,atendendo a que é de uma low-coast, até se adequa ao tema agora abordado:)

Paulo Pereira disse...

Oh oh, tá bem tá! Nada disso, cara Maria, as viagens são como os livros do Tintim: dos 8 aos 88 anos. Por isso, vá-se preparando que na próxima embarca connosco:)

BRUNO ROCHA disse...

Eu por mim ja tinha embarcado para outra viagem low-coast!!Quando é a Próxima???
É escolher que eu alinho mesmo sem ter metido o requerimento a Patroa la de casa....
Por mim tá no ir..e não demore muito, agora que me meteram o bichinho não mo deixem morrer, pelo contrario alimentem-mo.
Abraço...

Paulo Pereira disse...

Ó Bruno, tu hj tás em todas. Já pareces o outro, k não dorme:)Por mim, já estava de malas feitas e pronto a embarcar. Não preciso de meter requerimento à patroa (juro k ela fca feliz qd me vê a desaparecer no horizonte) e vontade de viajar tenho sempre. Agora, o Pedro...isso é k já é outra conversa. "Ah e tal, agora não posso" ou o "ah e tal, agora não me dá jeito". E a viagem vai sendo sucessivamente adiada. Depende de ti. Massacra-lhe os neurónios e convence-o a ir...era gajo para te pagar uma prestação do portátil:)

Madalena Brandão disse...

Low coast, viagens, bilhetes de avião, Verão…tudo música para os meus ouvidos
Como alguém aqui comentou, que o bichinho está a pedir mais um passeio, também eu sofro do mesmo mal. A nostalgia da última começa a aumentar, aquela inquietude, a ansiedade, o nervosismo, o contar dos dias que faltam…ai que saudades!
Bela reportagem, com a qualidade a que nos acostumaram. Agora, só falta mesmo é escolher o destino e arranjar uns trocos…

Beijos

Armando Gil disse...

Excelente artigo, bem documentado e interessante. Eu, que considero a hipótese de viajar estas férias através da Europa por essas companhias, aproveito algumas dicas, desde já.

Um abraço,

Carlos Mendes disse...

Sabes o que apetece fazer, depois de ler o artigo? Correr para a net, clicar num site destas low coast e marcar viagem. Para qualquer lado. O que interessa é viajar, conhecer novas gentes, outras culturas. Voces estão sempre em cima do mercado. Não vos escapa nada:)

Habibi Girl disse...

Hi, nice photos. Beautiful places!