Reaberto em 2015, com a mesma Gerência

segunda-feira, 23 de julho de 2007

Para que as férias não sejam um pesadelo



O que comer lá fora

Não há nada mais frustrante do que ir de férias e ficar doente. Para desfrutar ao máximo de uma viagem, há máximas alimentares a ter em conta de acordo com o ponto do globo que elegeu para visitar. A água, como vai verificar, será o seu maior aliado

Se há algo que a chegada da Primavera e do Verão evocam, com os dias cada vez mais longos e o calor a fazer-se sentir, é o desejo de começar a planear as próximas férias. A escolha do destino é sempre importante, seja para quem procura a praia do “descanso do guerreiro”, aventuras mais radicais ou até o enriquecimento cultural que qualquer viagem traduz. Com a chegada do calor começa também a época em que mais atenção é dedicada à forma física pois, seja em Portugal ou no estrangeiro, ninguém quer fazer má figura. O que muitos esquecem são os cuidados a ter com a alimentação em viagem. Assim, sempre que decidir ir passear, tente ter em conta elementos bastante simples, mas que lhe podem poupar alguns dissabores…

Férias com calor
Como é óbvio, há cuidados a ter com a alimentação que variam de acordo com a zona geográfica e com as próprias condições climatéricas. Assim, se planeia deslocar-se para países situados na América Latina, na Ásia ou na África sub-sahariana, deverá ter especial atenção na prevenção de diarreias, que ocorrem frequentemente, e na prevenção da malária.Para evitar a primeira, geralmente provocada por infecções bacterianas, virais ou até parasitárias, fique atento à proveniência da água que bebe, opte sempre pela engarrafada e não se esqueça de dispensar o gelo. Também a ingestão de alimentos crus pode originar uma bela dor de barriga ou pior... Ignore-os, mesmo que lhe apeteça uma saladinha fresquinha, e deixe de lado o leite não pasteurizado, bem como todos os seus derivados. A fruta deverá ser sempre bem lavada com água engarrafada e descascada antes de ingerida. Aposte nos alimentos secos, bem cozidos ou bem assados. Por fim, para combater os efeitos do calor, faça uma refeição apimentada e beba um bom chá verde.

A malária pode ser contraída apesar de todos os cuidados, uma vez que se origina na picada de um insecto. Contudo, convém não facilitar. Assim, além de todas as medidas profilácticas (consulte o Instituto de Higiene e Medicina Tropical) e o uso de repelente e de mosquiteiros, pode ainda proteger-se bebendo um gin tónico todos os dias, uma vez que a presença de quinino nesta bebida pode ajudá-lo a evitar males maiores.

Férias a “puxar” pelo corpo
Caso decida escalar uma montanha e dedicar-se ao esforço físico, lembre-se que, tal como acontece no deserto, há que ter especial atenção à hidratação do seu corpo. Uma vez que nestas circunstâncias irá encontrar um ar mais seco, mais sol e algum vento, é natural que perca líquidos muito mais rapidamente do que nas condições que lhe são habituais. Por isso, trate de beber muito. A água engarrafada é naturalmente obrigatória, mas, se optar por aquecê-la, o corpo absorvê-la-á mais rapidamente, pelo que é aconselhável que dê preferência ao chá. A ingestão de uma sopa também é aconselhável, uma vez que proporciona a oportunidade de ingerir verduras cozinhadas e, se não for muito pastosa, ajudá-lo-á a hidratar-se. Quem se entrega a esforços físicos de longa duração deverá optar por alimentos à base de hidratos de carbono e comer frutos secos. Se vai para a Ásia escolha o arroz e a massa; na Europa pode apostar no feijão e na batata; e se, por exemplo, escolher como destino um país nos Andes ou no Magreb, não dispense o milho e as lentilhas, respectivamente.

Férias frias
Para quem está de partida para o frio, todos os cuidados para prevenir uma bela gripe serão uma ajuda preciosa. Para aumentar a sua resistência às infecções a que poderá vir a estar sujeito, aposte novamente na ingestão de muitas bebidas, desde que não sejam alcoólicas. Os sumos naturais e a ingestão de fruta ganham aqui uma especial relevância: o chá de groselha preta, por exemplo, fornece vitamina C e ajuda a aliviar as dores de garganta, que muitas vezes traduzem o início de uma infecção. Os mais corajosos devem experimentar comer alho diariamente. Tal como a maioria dos seus companheiros de viagem e de qualquer eventual lobisomem que ande a rondá-lo, não haverá gripe que o queira!

E, já agora, no avião…
Se a sua viagem é de longo curso, além dos cuidados habituais a ter no que diz respeito à adaptação do seu “relógio biológico” ao novo horário, pode suavizar o famoso jet-lag através de uma atitude alimentar muito simples antes, durante e depois de entrar no avião:

• Evite fazer refeições pesadas antes do voo.

• Beba muita água ou bebidas não alcoólicas, de modo a não se desidratar.

• Evite alimentos aos quais não está habituado.

. Leve algumas peças de fruta consigo e ingira-as ao longo do voo.

Texto de Carla Vieira e ilustrações de André Kano, na Rotas e Destinos

7 comentários:

renata ristori disse...

Olá,

Mais uma série se sugestões bem vindas nesta altura de férias. Vcs levam isto mesmo a sério:)

Bjos,

ps: Deixei uma surpresa para vcs no mail

mauricio longhini disse...

Olá galera,

Bom artigo, importante e elucidador. Gostei das dicas.

ps: Só uma sugestão. Vcs podiam ir atualizando a lista dos post de viajante, só para saber qd se publicam os de cada viajante. Gostava de saber qd o meu é publicado. Obrigado

ricardo luis disse...

Boas sugestões, evitando dissabores nas férias que, já se sabe, quando acontecem as transformam em pesadelos.

ana melrinho disse...

Sugestões importantes e muitas vezes, com a ânsia das férias, esquecidas. Fundamentais, diria mesmo, para quem vai para locais longinquos e tem que observar diversas normas de segurança.

Muito bom post!

Maria Rosário disse...

Meus meninos, voces estão sempre atentos a tudo. Isto é como viajar em 1ª classe:)

Parabéns pela manutenção da excelência. Beijos

gregoria correia disse...

Bem, são dicas interessantes, muitas vezes negligenciadas. Bem visto.

paulo ferreira disse...

Mais um conjunto de sugestões importantes e necessárias para evitar dissabores. E, no meu caso, nos aviões em que tenho andado, não há perigo de ingerir refeições pesadas a bordo. É cada mistela que nos dão:)