Reaberto em 2015, com a mesma Gerência

quinta-feira, 17 de maio de 2007

Sugestão de leitura

É uma nova rubrica. A partir de hoje, sem qualquer caracter temporal fixo, mas com alguma assiduidade, pretende-se fazer a apologia da leitura. Surgirão por aqui sugestões sobre livros, artigos, álbuns e guias de viagens. Como isto é um blog de viagens, logicamente que a literatura aqui focada versará, em exclusivo, autores que escrevam sobre esse tema. Se estavam à espera de algo mais, podem fazer o favor de desandar daqui e ir à procura noutro lado, que a net disponibiliza tudo o que se procura. Assim, para inauguração desta rubrica, propõe-se um romance histórico, talvez pouco consensual quando o tentamos reduzir ao tema "literatura de viagens", mas que nos transporta a esse continente fascinante, despertador de paixões, África. O seu autor é Ernest Hemingway e o livro chama-se As Neves de Kilimanjaro.
O AUTOR:
Americano, nascido em 21/07/1899, em Oak Park, foi um aventureiro, sempre preocupado com as convulsões políticas e sociais do século XX. De condutor de ambulâncias, na I Guerra Mundial, na frente italiana a correspondente de guerra em Espanha, durante a Guerra Civil, calcorreou Mundo, absorvendo experiências e recolhendo material para os seus romances. Viajante incansável, instalou-se em Cuba, durante a II Guerra Mundial. Teve uma vida turbulenta, com quatro casamentos e inúmeros relacionamentos românticos. Entre as suas obras-primas destacam-se "O Velho e o Mar" e "Por quem os sinos dobram". Recebeu o prémio Nobel da Literatura, em 1954. De personalidade inquieta, suicidou-se, quando atravessava uma depressão, em 1961.
A SUGESTÃO:
A história de Harry Street, americano, escritor, participante num safari em África, que contrai gangrena. Perante a proximidade de uma morte lenta e dolorosa, o escritor perde-se em memórias do seu passado e nos livros que escreveu, confrontado com a sua própria mortalidade. É um tema sempre presenta na obra de Hemingway, a fragilidade da condição humana.
Escolhi-o porque, para além de o ter lido recentemente, tem aquilo que nos interessa para esta rubrica: um local com identidade própria, quase como uma personagem principal, cujas descrições nos transportam para lá, tão reais e verosímeis elas são. Como alguém disse uma vez, "viajar é também um estado de alma". Por isso, recoste-se na poltrona mais confortável e delicie-se...

O LOCAL:
O Monte Kilimanjaro, que significa montanha branca em Masai fica na Tanzânia, junto à fronteira com o Quénia. É o ponto mais alto de África, atingindo os 5.895 metros no pico Uhuru. Antigo vulcão, com o seu topo coberto de neve eterna (algo que o recente documentário de Al Gore, "Verdade Inconveniente", mostra estar a ser ameaçado pelo aquecimento), situa-se no meio de uma savana, oferecendo um espectáculo único. O Monte e as florestas circundantes possuem uma fauna rica, incluindo muitas espécies ameaçadas de extinção. Constituem o Parque Nacional do Kilimanjaro, considerado pela Unesco Património da Humanidade.
Nota do autor: A fotografia do Monte Kilimanjaro, ao contrário de todas as outras colocadas neste blog, não é nossa. Foi retirada da Wikipédia, tendo apenas como único propósito a documentação da rubrica "Sugestão de Leitura".

1 comentário:

Luis Brites disse...

Tá giro! Vocês estão a ficar uns profissionais de viagens. Um dia destes bem que podem organizar uma pra malta do Olhares. Sinceramente, gostei bastante. Boas fotografias, excelentes textos, muito humor e rubricas novas. 5* e GP!