Reaberto em 2015, com a mesma Gerência

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Templos de Ggantija

Gozo, ilha situada a noroeste de Malta, distando desta cerca de 30 minutos em ferry-boat, conhecida por "Ilha Calipso", numa alusão à odisseia de Ulisses e à ninfa que o deteve 7 anos na ilha, alberga os magníficos templos megalíticos de Ggantija. Estes são os maiores e mais bem conservados, no Mundo inteiro, com mais de 7000 de existência.

Considerados pela Unesco como Património Mundial, que justificou a opção no seguinte texto:

"Sete templos megalíticos são encontrados nas ilhas de Malta e Gozo, cada um como resultado de um desenvolvimento individual. O complexo de Ggantija, na ilha de Gozo, é notável por suas façanhas sobre-humanas datadas da Era do Bronze, 3000 a.C. Na ilha de Malta, os templos de Hagar Qim, Mnajdra e Tarxien são obras arquitetônicas únicas, devido à escassez de recursos de seus construtores. Os complexos de Ta'Hagrat e Skorba testemunham o desenvolvimento da tradição de templos em Malta. O Hipogeu Hal Saflieni é uma enorme estrutura subterrânea escavada com equipamentos pesados para levantar enormes blocos de pedras por volta do ano 2500 a.C."

2 comentários:

Vagamundos disse...

Os templos parecem ser algo de impressionante. Há que confessar que Malta nunca esteve nos nossos planos de viagem. Mas estamos a ver que é melhor estudar bem o destino... e repensar.
Abraço

Paulo Pereira disse...

Vale a pena, pelo menos na minha opinião. Muitos locais históricos para visitar, calor, praias apelativas e a proximidade de Gozo e do Etna, numa viagm de catamarã até à Sicília.